top of page
Akin teste.jpg

Photos by Éder Rosa

APARENTADO

CONTEXTO

Em 2020, uma família de artistas se organizou para ir à Alemanha para criar e realizar uma peça sobre a diáspora. Infelizmente veio a pandemia, e de repente a família perdeu não só esse emprego mas todo o seu trabalho dentro do Bando de Brincantes. No entanto, em isolamento social por meses, seu desejo de criar arte comprometida não desapareceu. Assim, mesmo sem estrutura, a família decidiu fazer uma brincadeira digital experimental para crianças. Essas foram as circunstâncias que geraram a ideia do AKIN. 

A peça foi filmada na sala do minúsculo apartamento onde residiam os artistas Henrique Rosa Juguero, Éder Rosa e Viviane Juguero. A edição foi feita em um simples celular. A música original, criada por Everton Rodrigues, misturou instrumentos acústicos com tecnologia e foi produzida em home studio, respeitando o distanciamento imposto pela quarentena.


PROPOSTA

AKIN é uma produção experimental de teatro digital doméstico que aborda o tema da diáspora através de uma linguagem não verbal enraizada em uma composição pluriperceptiva e multissignificativa. 

A trama apresenta a história de Akin, uma criança que, após deixar seu país, encontra-se na fronteira de um lugar. Lá, apenas aqueles que se submetem à cultura dominante podem entrar. A jornada de Akin mostra sua trajetória rumo à maturidade. Revela sua força quando aprende com as diferentes culturas que cruzam seu caminho, em diálogo com sua ancestralidade.

LINKS:

- Workshop sobre AKIN para profissionais na Nigéria

- Atividades com escolas na Nigéria

- AKIN na plataforma Mubi

- AKIN no Festival de Janeiro Arretado

Fotos de Éder Rosa

bottom of page